O QUE É O SEIS SIGMA ?

O termo "Seis Sigma" (ou Six Sigma) foi proposto num projeto implantado na Motorola em 1987 pelo engenheiro americano Bill Smith. Ele havia aprimorado o trabalho iniciado no começo do século XX pelo matemático americano Walter Shewart, na indústria militar. Shewart é autor do conceito de “curva normal”, que se baseia no trabalho do matemático alemão Carl Frederic Gauss, no século XIX, de que a ocorrência de eventos naturais podia ser representada por uma curva em forma de sino.

 

Shewart estabelecera matematicamente uma tolerância para erros encontrados num processo, que classificou como Três Sigma, equivalentes a 99,73% de acertos (ou produtos conformes). Smith, da Motorola, foi além: estabeleceu como meta de acertos impressionantes 99,99966%, equivalentes a apenas 3,4 falhas por milhão de peças produzidas (no caso da indústria). E desenvolveu uma metodologia para isso, que classificou como Seis Sigma.

 

O Seis Sigma ganhou fama a partir da adoção por outras grandes empresas em todo o mundo, na forma de projetos que tiveram como principal objetivo a criação ou modificação de um processo, com foco na maior rentabilidade do negócio e no atendimento mais eficaz das necessidades e expectativas do cliente.

 

O desenvolvimento de um projeto Seis Sigma é dividido em cinco fases, conhecidas pela sigla “DMAIC” e denominadas de acordo com o guia PMBOK (Project Management Body of Knowledge), do PMI (Project Management Institute). Essas fases compreendem, resumidamente:

 

  • Define – definição das necessidades e expectativas dos clientes, dos objetivos que atendam à estratégia do negócio e dos projetos críticos. Uma fase essencial de preparação em que são respondidas algumas perguntas-chave e definidos os compromissos de cada projeto.

 

  • Measure – medição do estado atual de um processo, através da medição de seu desempenho, identificação de problemas e respectivas frequências, permitindo foco em sua solução.

 

  • Analyze – análise do problema e de suas causas potenciais. Apesar do nome, é uma fase preponderantemente de execução, em que as causas potenciais dos problemas são priorizadas, aplicam-se testes e se atingem suas causas fundamentais.

 

  • Improve – melhoria substancial do processo, através da eliminação de causas fundamentais do problema, reduzindo assim os custos desse processo e agregando valor para o cliente.

 

  • Control – fase de controle do processo e avaliação do alcance da meta via monitoramento dos resultados, realimentando o sistema e efetuando as correções que se façam necessárias.

 

Os projetos Seis Sigma são liderados por especialistas com treinamento específico em métodos de gestão, análise de processos e técnicas estatísticas, dando suporte aos níveis estratégico, tático e operacional. Conforme o porte da empresa, empregam-se profissionais com a formação Master Black Belt, Black Belt ou Green Belt.

 

Um projeto Seis Sigma só terá reais chances de sucesso quando contratado pelo proprietário ou principal executivo da companhia (o Sponsor, ou patrocinador), que definirá as diretrizes para sua implementação. Em empresas médias e grandes, ele também indicará um facilitador para apoiar a equipe de projeto na remoção de eventuais barreiras às mudanças – o denominado Champion. Nas empresas de pequeno porte, os dois papeis costumam ser desempenhados pela mesma pessoa.

 

Uma das maiores vantagens da metodologia Seis Sigma é a multiplicidade de ferramentas de análise e decisão que ela combina em cada projeto, para cobrir praticamente qualquer tipo de situação, em qualquer processo. A seguir estão elencadas algumas das ferramentas na implantação de um projeto típico, as quais serão utilizadas (ou não) de acordo com as demandas de cada processo e cada empresa.

 

Na fase de definição (Define): Matriz de Seleção de Projeto – Gráfico de Pareto – Benchmarking – Fator Crítico do Processo – Desdobramento da função qualidade – Gráfico de Gantt – SIPOC – Mapa de Fluxo de Valor – Fluxograma.

 

Na fase de medição (Measure): Índices de Capacidade – Histograma – Análise de séries temporais – Estratificação – BoxPlot – Avaliação de Sistemas de Medição e Inspeção – Análise de Capacidade.

 

Na fase de análise (Analyze): Diagrama de Matriz – Análise de Regressão – Diagrama de Dispersão – Brainstorming – Modo de Falha e Análise de Efeito – Análise Gráfica Exploratória – Análise Estatística – Mapa Detalhado do Processo.

 

Na fase de melhoria (Improve): Diagrama de Afinidades – 5W2H – Simulação – Matriz de Priorização – Diagrama de Gantt – Análise de Capacidade – Testes de Hipóteses – Diagrama do Processo Decisório.

 

Na fase de controle (Control): Índices de Capacidade – On-the-job Training – Métricas do Seis Sigma – Poka-Yoke – Gráfico de Controle – Relatórios de Anomalias – Plano para Coleta de Dados.

 

Enfim, pela gama de recursos de que dispõe e o alcance de resultados que possui, o Seis Sigma apresenta-se como uma estratégia gerencial que objetiva aumentar o desempenho e a lucratividade da empresa de forma expressiva, através (1) da melhoria da qualidade de processos e produtos (bens ou serviços), e (2) do aumento da satisfação de clientes.

 

Esta é uma breve introdução ao Seis Sigma. Entenda quais benefícios específicos ele pode trazer para a sua empresa entrando em contato conosco. Ou ainda melhor: diga-nos qual problema específico em sua empresa você precisa resolver agora. Proporemos uma forma econômica, dinâmica e eficaz para resolvê-lo.

Copyright 2016. Todos os direitos reservados.

Proibida qualquer reprodução sem permissão dos autores.

CONSULTAR VALIDADE

ACESSO DE CLIENTES